Viagem

26 Jul 2020

Tarrafal de Santiago melhor posicionado no «impulsionamento pretendido» do Turismo Interno no pós-Covid

 


Os praienses (aqui em referencia aos residentes) têm um carinho especial por Tarrafal, um pequeno paraíso no norte da ilha de Santiago. Local de escape, de refugio do stress do quotidiano citadino. Em família, em grupos, em escapadinhas românticas, Tarrafal oferece um leque de opções de lazer, praias de sonho, de aventuras na natureza, rico património histórico-cultural e gastronomia à base peixe e mariscos.

Falar de Turismo Interno em Cabo Verde é um exercício "complicado". O turismo implica viagem/deslocação e permanência em lugares diferente do habitual. Ora, num país, em regra geral, os trabalhadores assalariados não recebem subsidio de férias e/ou subsidio de natal (como nos países emissores de turistas para Cabo Verde), e sendo um país arquipelágico que implica deslocações aéreas. As viagens marítimas (a preços muito mais barato, em relação a viagem aérea) para o efeito de turismo, é feita regularmente na linha São Vicente/Santo Antão, e com alguma frequência entre Santiago/Maio, e Fogo/Brava. Os sucessivos debates sobre Turismo Interno em Cabo Verde, esbarram neste grande entrave, o impacto dos preços das deslocações aéreas.

Pelo que se percebe, nos últimos anos, o desejo dos caboverdianos em viajar para conhecer Cabo Verde é enorme, sobretudo agora na era das redes sociais. Basta ver os perfis dos "instagramaveis" crioulos e a grande procura nas promoções "Bintaço" que vendia viagens aéreas interilhas, por 1.000 escudos.

Por exclusão de transporte aéreos, centro em regiões onde é "possível" dinamizar o turismo interno por outros meios de transporte. Vejo neste momento as regiões de Santo Antão, Santiago Norte e Maio com grande potencial de desenvolver o turismo interno, pela proximidade aos grandes centros urbanos - Mindelo e Praia. Estas regiões podem beneficiar do factor "exclusão dos custos do transporte aéreo".

Praia / Porto Inglês são 2 horas de barco e Mindelo / Porto Novo são 45 minutos. Entre Santiago e Maio já existem pacotes à preços acessíveis, durante fins-de-semana que inclui viagens de barco, 2 noites em hotéis e tour volta à ilha. Maio é uma ilha fantástica onde há uma sensação que o tempo anda em slow motion, com intermináveis praias de areia branca e água cristalina, e boa oferta de gastronomia a base peixes e mariscos.

Na ilha de Santo Antão já foram criadas as bases para um turismo de natureza, com trilhas definidas e alojamentos em ambiente familiar a custo bastante acessível ao bolso de nacionais. Realço o projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão) que já implementou a diversificação e qualificação da oferta turística na “ilha das montanhas”, com base na valorização do património. A ilha de Santo Antão pode aproveitar de públicos-alvo da cidade do Mindelo e das cidades da própria ilha (Porto Novo, Ponta do Sol e Ribeira Grande).

Ilha de Santiago
Quando se fala em turismo na ilha de Santiago, vêm logo a cabeça Cidade Velha (Patrimonio da Humanidade) e Tarrafal. O concelho de Tarrafal é uma região vocacionada para o turismo, pelo menos no potencial. No entanto, não existe um marketing institucional permanente, enquanto ponto/marca turismo. Tarrafal é mediático, tem um marketing já iniciado, feito pelas pessoas que visitam o local. A marca "Tarrafal" possui um bom nível de notoriedade.

Uma amiga (da ilha do Sal) e um amigo (da ilha de São Vicente), visitaram a cidade da Praia pela primeira vez, por um curto período de tempo e em ocasiões diferentes. Fizeram questão de ir visitar Tarrafal, porque de tanto verem fotos nas redes sociais, também queriam fazer uma fotografia na praia de Tarrafal.

Em Santiago Norte a oferta turística é diversificada, sol & praia, aventura (montanhismo, caminhada, náutica), histórico, religioso, cultural (festivais, tradição, gastronómico), com destaque para os concelhos de Santa Cruz, São Miguel, Santa Catarina e Tarrafal. E Tarrafal é a região mais bem posicionada para melhor tirar proveito do turismo interno. É a região com mais ofertas de spots turísticos, de alojamento e de serviços, é a mais distante da cidade da Praia, logo pode probabilidade de atrair dormidas são maiores.

O sucesso de um destino turístico é precisamente um eficaz plano de marketing. A minha percepção, o marketing dirigido para os turistas caboverdianos tem sido, até agora, muito tímida.

Voltando ao parágrafo inicial...Tarrafal já beneficia (e com potencial de tirar ainda maior proveito) do facto de situar na mesma ilha que a cidade da Praia, o maior centro urbano do país, onde há mais pessoas com poder económico e disponíveis para o consumo de serviços de turismo.

O concelho de Tarrafal oferece condições para o turismo de natureza e trekking no Parque Natural de Serra da Malagueta à 13 Kms do centro da cidade urbano de Tarrafal. O parque ocupa uma área de 774 hectares, na confluência 3 municípios, Santa Catarina, São Miguel e Tarrafal. O Parque da Serra da Malagueta é uma área protegida criada em 2003, com uma equipa de gestão. Vários trilhos definidos com vistas panorâmicos espectaculares, parque de campismo, espécies de plantas endémicas identificadas.

O turismo religioso com destaque para o Santo Amaro. As Festividades de Santo Amaro acontecem em janeiro e atrai fieis de toda ilha de Santiago e um grande número de emigrantes tarrafalenses residentes na Europa e nos Estados Unidos de América. Associado ao acto religioso acontece muitas actividade culturais com destaque para o Festival de Música de Santo Amaro com grandes nomes da panorama musical caboverdiana. As autoridades locais estão na preparação do processo de candidatura para elevação das Festividades de Santo Amaro à Patrimonio Cultural de Cabo Verde.

O turismo histórico com o Ex-Campo de Concentração, agora Museu da Resistência. Criado em 1936 pelo Governo português do Estado Novo, com objectivo de afastar da metrópole presos políticos, e mais tarde, recebeu presos anticolonialistas oriundos das colónias portuguesas. O Ex-Campo de Concentração de Tarrafal foi classificada como Patrimonio Nacional desde Agosto de 2014. O Instituto do Patrimonio Cultural e a CPLP (Comunidade dos Países da Língua Portuguesa) quer elevar à categoria de Patrimonio da Humanidade da UNESCO.

Tarrafal possui praias com beleza cénica fantásticas, no centro da cidade e na Ribeira da Prata. Uma oferta de serviços de mergulho desportivo de qualidade, condições para pratica de desportos náuticos (surf e bodyboard). O turismo desportivo ligado aos desportos náuticos tem sido uma aposta interessante. O município é palco anualmente de provas dos campeonatos nacionais e pontualmente recebe provas internacionais de surf e bodyboard. Outro grande evento desportivo é o "Tarrafal Swim" que acontece na primeira semana de Dezembro e já vai na 12ª edição [ver vídeo]. O evento conta com participantes de outros municípios da ilha de Santiago e do Brasil, Senegal, Portugal e Espanha.

A gastronomia é outra oferta interessante no município de Tarrafal. Na localidade de Trás os Montes, no Centro de Artesanato é possível degustar pratos tradicionais, e "participar" no processo de criação de peças da famosa olaria local. O Festival do Peixe, na sua 5ª edição [ver vídeo], acontece no mês de agosto, é outro produto turístico de qualidade e uma oportunidade única de apreciar diversos pratos de peixes e mariscos.

A praia de Tarrafal, a jóia do município, é a única praia urbana da toda ilha de Santiago virado para o pôr-do-sol. O pôr-do-sol é um grande ativo do turismo. Esta mais valia para o Tarrafal, que ao meu ver, as autoridades locais devem desenvolver um "potente" plano de marketing a volta do "#sunset_tarrafal". Pois apreciando o pôr-do-sol, a probabilidade de aumento de dormidas é maior. O pôr-do-sol em Tarrafal de Santiago é maravilhoso e vívido, dentro de um ambiente sonoro no stress tipico de uma "cidade pacata", embelezada com silhueta do vulcão da ilha do Fogo, no horizonte. E se juntarmos, o pôr-do-sol à uma agenda cultural dinâmica, com a típica noite caboverdiana com música tradicional, temos ingredientes para atrair pernoitas de turistas.

Praia de Tarrafal, ilha de Santiago

PRAIA DE TARRAFAL, ilha de Santiago, é importante ponto turistico de Cabo Verde. Umas das 7 Maravilhas Naturais da ilha de Santiago. Situado no norte da ilha, à 67,1 km da cidade da Praia (capital). www.instagram.com/cvcultural #travel #turismo #tourism #trip #travelcaboverde #cvcultural #tarrafal #capeverde #ethicaltravel

Publicado por Agenda Cultural Cabo Verde em Sexta-feira, 30 de novembro de 2018


Sunset praia do Tarrafal




Tarrafal Swim 2019


Festival do Peixe, Tarrafal 2019


Serra da Malagueta


Igreja Santo Amaro Abade






Artigo de opinião escrito por Décio Barros
Gestor de conteúdos @cvcultural no Instagram, que promove turismo e cultura em Cabo Verde

Publicidade


Siga-nos no Instagram em @cvcultural


Publicidade




Publicidade