Cultura

02 Ago 2020

Reabilitada a centenária igreja de São Tiago Maior para dinamizar o turismo religioso

 
 
 


Edificada no século XVIII, a igreja de São Tiago Maior, na localidade Achada Igreja no concelho de Santa Cruz, foi reabilitada/reconstruída com objectivo de preservar os edifícios e criar uma rede intermunicipal com atractivos para um turismo histórico e religioso. A cerimonia de entrega das chaves da igreja aconteceu no sábado, 1 de agosto.

O seu aproveitamento para turismo ainda não tem plano definido. O próprio presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, no acto da cerimonia de entrega das chaves do edifício, disse que depois da presença do Primeiro-ministro e do Ministro da Cultura, conta brevemente com a visita do Ministro do Turismo para tirar melhor proveito deste património para a região Santiago Norte.

Ao longo dos anos a igreja de São Tiago Maior serviu "como espaço de culto religioso, palco de atividades lúdicas e educacionais, serviu de registo cartorial e, até mesmo, de cemitério na primeira metade do século passado, numa época em que Cabo Verde viu-se tomado pela fome, que originou num aumento substancial de mortes", segundo IPC (Instituto do Patrimonio Cultural).

A igreja esteve funcional até 1954, altura em que o santo, o altar, sinos, madeira, entre outros objetos, foram deslocados para Igreja de Nossa Senhora de Fátima, no centro de Pedra Badejo. A cobertura de palha da igreja de São Tiago Maior, com sucessivas secas foi retirado "para as vacas e cabras comerem", como conta os moradores da localidade de Achada Igreja. A partir daí, deixado ao abandono, o tempo encarregou de deixar o edifício em ruínas.

As obras de reabilitação iniciaram em março de 2018, com as escavações arqueológicas, que permitiu a recolha de informações históricas e material da igreja, visando ajudar na elaboração do projecto final de reabilitação.

A reabilitação/reconstruída da igreja de São Tiago Maior, custou 23 mil contos, financiada pelo Governo de Cabo Verde, através do PRRA – do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades, enquadrada no eixo IV – Reabilitação do Património Histórico, Cultural e Religioso.

Publicidade


Siga-nos no Instagram em @cvcultural


Publicidade




Publicidade