Cultura

07 Ago 2020

Casa Eugénio Tavares reabilitado e transformado em Casa Museu Eugénio Tavares

 
 


Eugénio Tavares, poeta, escritor, compositor e jornalista, nasceu no dia 18 de outubro de 1867 e faleceu 1 de junho de 1930, na Vila de Nova Sintra, ilha Brava. O seu contributo para a cultura caboverdiana é enorme. Desde 2005, o dia do seu nascimento é referencia para o "Dia da Cultura" em Cabo Verde, justificado pela homenagem simbólico pela figura ímpar que representa Eugénio Tavares.

E, no sentido de perpetuar o seu legado, criou-se a Casa Eugénio Tavares, inaugurada no dia 18 de outubro de 2006, na sua antiga residência, para acrescentar valor à cultura e ao turismo na ilha Brava. Agora o edifício foi reabilitado e transformado em Casa Museu Eugénio Tavares, localizado no Centro Histórico de Nova Sintra, na ilha Brava.

O edifício com cara nova foi inaugurada, nesta quarta-feira, 5 de agosto, pelo Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva e com a presença do Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, o Ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, a Ministra das Infraestruturas, do Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, o Ministro Adjunto do Primeiro Ministro e Ministro da Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, o presidente do IPC - Instituto do Património Cultural, Hamilton Jair Fernandes, o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, a Diretora dos Museus, Ana Samira Baessa.

Segundo o IPC - Instituto do Património Cultural, em nota na rede social Facebook, a reabilitação do edifício é a primeira fase do projeto, e "segue-se a materialização do novo conceito museográfico assente na necessidade de perpetuar a memória do poeta para as presentes e futuras gerações. Para além de se recriar o ambiente da casa onde viveu Eugénio Tavares, será ainda implementada suportes de interpretação que permitem um percurso pelas diferentes áreas onde atuou com a poesia, e o jornalismo."

O museu composto com espólios que pertenceram ao Eugénio Tavares. Irá acolher o centro de estudo e investigação da Morna, Património Imaterial da Humanidade.

O legado de Eugénio Tavares
"Eugénio Tavares foi a figura cimeira da vida cultural, política e social de Cabo Verde entre 1890 e 1930 tendo nessas três décadas demonstrado o domínio de todas as áreas a cultura do seu povo e tendo sido também, o seu maior interprete até aos nossos dias. A sua vastíssima obra vai da poesia à música, da retórica ao jornalismo, da ficção à política. É o primeiro homem de cultura das nossas ilhas a conseguir dar relevo literário à poesia em crioulo. Sendo um dos maiores compositores da morna, foi também um prosador de requinta quer quando escreveu em português, como quando o fez em crioulo." Segundo nota justificativa do Projecto-lei que institui o "Dia Nacional da Cultura"entregue no Parlamento no dia 29 de Março 2006.

Publicidade


Siga-nos no Instagram em @cvcultural


Publicidade




Publicidade