Cultura

19 Ago 2020

Kuny Mendes é um «fotógrafo documental» com registos fantásticos das gentes do interior da ilha de Santiago

 
 
 
Kuny Mendes


Hoje é Dia Mundia da Fotografia, motivo para conhecer Kuny Mendes, um «fotografo documental» com registos fantásticos das gentes do interior da ilha de Santiago. "Gentes que ainda preservam a tradição, com ligação a natureza...um estilo de vida simples".

Kuny Mendes, de 41 anos, natural de Pedra Badejo e residente na Assomada, ilha de Santiago, já expos em 2016 "Djentis de Santa Katarina" (em Assomada), em 2017 "Primera infancia" (na Praia), e em 2018 "Rostus y Identidadi" ( na Praia , Assomada, Tarrafal , Pedra Badejo e Portugal).

A exposição "Rostus y Identidadi" valerem lhe muitos elogios. O projeto fotográfico "Rostus y Identidadi" já faz parte da Coleção de obras de arte do Estado de Cabo Verde. Utilizado no Museu Etnográfico da Praia, na Exposição Permanente no Palácio da Cultura Ildo Lobo, na Cidade da Praia, e em outras exposição itinerantes promovidas pelo Ministério da Cultura e das Industrias Criativas.

"A fotografia documental requer muito tempo, paciência, amizade, empatia e confiança, para termos fotografias autenticas. Quando se cria este suporte...o fotógrafo deixa de existir e reaparece o homem na sua essência, sentimento, empatia e valorização do outro na sua plenitude".

Kuny Mendes é um autodidacta na área de fotografia, desde sempre quis seguir para o documental, em mostrar a cultura de Cabo Verde. Iniciou o gosto pela fotografia em Cabo Verde, esteve 9 anos em Portugal, onde aprofundou os conhecimento na área. Estando fora do país, ganhou um outro olhar para as coisas simples da vida.









Publicidade


Siga-nos no Instagram em @cvcultural


Publicidade




Publicidade