Cultura

29 Set 2020

Irlando Ferreira, Diretor da CNAD, é um dos 40 pensadores com menos de 40 anos mais influentes de África

 
Irlando Ferreira [foto: www.apollo-magazine.com]


Irlando Ferreira , Diretor da CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design, na lista dos 40 pensadores com menos de 40 anos mais influentes de África, da Apollo Magazine.

A Apollo Magazine destaca Irlando Ferreira pelo seu trabalho a frente de um grande projecto de renovação que permitirá ao Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD) do Mindelo consolidar a sua posição como centro cultural por excelência de Cabo Verde.

Irlando Ferreira é Diretor do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design desde 2015. A Apollo Magazine ainda refere outros feitos de Ferreira como um ativista de destaque para o setor de artesanato e cultura do país; a portaria que confere estatuto profissional aos artesãos cabo-verdianos, que ele defendeu, entra em vigor este ano. E também liderou uma delegação de artistas e artesãos à Feira Internacional de Artesanato de Dakar no início deste ano.

Irlando Ferreira, de 38 anos, nasceu em Cabo Verde, é mestre em Gestão e Estudos da Cultura, ramo de Gestão Cultural, pelo ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa, e licenciado em Teatro, ramo de Produção Teatral / Cultural, pela Escola Superior de Teatro e Cinema, Lisboa. Tendo trabalhado como produtor teatral em Lisboa (no Teatro Nacional e no Teatro Trindade ) e Los Angeles (no The Antaeus Company) antes de regressar à ilha no início da década de 2010. Em 2015, fruto do seu tese de mestrado, lança o livro "Cabo Verde, Economias Criativas, que Benefícios para o País? - O caso de Atlantic Music Expo Cabo Verde".

Ferreira sempre teve foco em Cabo Verde, com seus conhecimentos contribuir para o desenvolvimento da cultura do país, numa entrevista em 2011 para Sapo CV, enquanto frequentava o estágio em Los Angeles. E reagiu assim a distinção " Tamanho reconhecimento naturalmente enche-nos de orgulho e vinca ainda mais o sentido de missão. É particularmente gratificante ver Cabo Verde reconhecido nesta esteira internacional de tão distintas figuras - somos um país pequeno de voz universal…O meu profundo desejo é que este reconhecimento se traduza, particularmente para os mais jovens, num sentimento de que é possível – é sempre possível quando temos paixão, clara visão do nosso propósito e trabalhamos de forma empenhada e com o máximo profissionalismo. Não me canso de repetir, é fundamental apostar na formação de qualidade, pois são muitos com vocação, mas por vezes ficam a faltar as bases para voos maiores."

Publicidade


Siga-nos no Instagram em @cvcultural


Publicidade




Publicidade